Schulz & Peanuts: a biografia do criador do Snoopy

Schulz & Peanuts a biografia do criador do Snoopy2

Durante quase cinco décadas ele encantou o mundo com as histórias em tirinhas do Peanuts. O que pouca gente sabe é que as histórias da turma de Charlie Brown são baseadas na própria história de vida de Charles Schulz, seu criador. David Michaelis revela os detalhes por trás da obra e da vida daquele que foi o cartunista mais publicado e amado de todos os tempos.

O pai de Charles Monroe Schulz era um barbeiro alemão e sua mãe uma dona de casa filha de suecos. Essas são apenas algumas das semelhanças entre Schulz e sua maior criação, o personagem Charlie Brown, da turma do Peanuts (que no Brasil também ficou conhecida como Minduim ou Amendoim).

Na verdade são as “coincidências” mais conhecidas e amplamente divulgadas da obra de Schulz. O livro de David Michaelis, Schulz & Peanuts: a biografia do criador do Snoopy (Seoman, 2015), revela, no entanto, que além de Charlie Brown, Schulz criou quase todos os personagens, seus perfis e personalidades, com base em parentes e amigos reais.

Baseado em anos de pesquisas, incluindo entrevistas exclusivas com os familiares, amigos e colegas do artista norte-americano, Michaelis desvenda a história das principais tirinhas do cartunista. E Schulz, que tinha o apelido de “Sparky”, desenhou nada menos do que 17.897 tiras, todas sem assistente, em cinco décadas de trabalho, de outubro de 1950 até sua morte em fevereiro de 2000. Em todo o mundo, mais de mil jornais publicavam diariamente as tiras, que na década de 1970 ultrapassou os 90 milhões de leitores. A última tira de Schulz foi publicada no mesmo dia de sua morte, em 13 de fevereiro; quando o jornal chegou a sua casa, o cartunista havia falecido poucas horas antes.

peanuts01

Michaelis teve acesso também aos arquivos do estúdio do cartunista e cartas pessoais e desenhos até então desconhecidos, o que permitiu, como biógrafo, entrar dentro de Sparky e de seus imortais personagens como nenhum outro antes dele.

Linus e Shermy foram batizados em homenagem a dois amigos de Schulz, Linus Maurer e Sherman Plepler. A personagem Patty Pimentinha foi inspirada em Patricia Swanson, prima de Schulz por parte de mãe. A Garotinha Ruiva, menina por quem Charlie Brown é apaixonado, foi baseada em Donna Mae Johnson por quem Schulz era apaixonado e teve o pedido de casamento negado. Snoopy, o famoso cãozinho beagle de Charlie Brown, foi inspirado em Spike, um dos cães de Schulz na infância. E o tamanho dos personagens foi inspirado Frieda Mae Rich, a anã judia amiga de Sparky na Art Instruction. A cabeça grande e os braços curtos Rich são marcas de todos no Peanuts.

Mais do que nomes e associações visíveis, Sparky “criou” personalidades e soube perceber e publicar histórias sobre a vida comum. Ainda que nunca tenha admitido publicamente, muito da personalidade da brigona Lucy vinha da primeira esposa, Joyce Halverson. As dificuldades enfrentadas pela família no meio-oeste norte-americano durante a década de 1930, a vivência de garoto tímido, a barbearia do pai e a escola, sua vida como comandante na França durante a Grande Guerra, seus casos amorosos, problemas com os filhos e a esposa, tudo serviu de modelo para a criação dos personagens do Peanuts e suas histórias diárias.

Atento as mudanças e desafios da sociedade norte-americana pós Segunda Guerra, Schulz tornou-se um psicólogo incrivelmente sutil, transferindo para sua prancheta de trabalho todos os temas e discussões de sua época, sem deixar de manter o humor inteligente e uma crítica sensível e surpreendentemente humana. 

Peanuts by Schulz

Com mais de 580 páginas, ricamente ilustrado como fotos e dezenas de tiras em quadrinhos, Schulz & Peanuts: a biografia do criador do Snoopy  revela os detalhes que fizeram de Charles Schulz o cartunista mais publicado e amado de todos os tempos.

Por Rodrigo Trespach

Saiba mais sobre a obra no site da Cultrix.
Acesse o site da Peanuts e saiba mais sobre a turma de Snoopy e Charlie  Brown.

Curta e compartilhe com amigos e interessados. Obrigado!